Consumo excessivo de carne vermelha aumenta risco de câncer, aponta estudo

Médico especialista do Instituto de Oncologia de Sorocaba recomenda o consumo de 300g a 500g de carne durante a semana, preferencialmente de aves.

Com cada vez mais frequência, pesquisadores de todo o mundo encontram relação direta entre o consumo de carne vermelha e o câncer. O consumo de processados, como salsicha, linguiça, bacon e presunto, aumenta o risco de desenvolvimento da doença, segundo um relatório de 2018 da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A pesquisa foi feita pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc, na sigla em Inglês), da OMS, que aponta que as carnes processadas contêm porco ou boi, mas também podem ter frango, miúdos (fígado, por exemplo) ou subprodutos, como o sangue.

No caso das carnes vermelhas, de modo geral, são fatores de risco provável para o surgimento do câncer. De acordo com Dr. Gilson Delgado, médico oncologista e diretor científico do Instituto de Oncologia de Sorocaba IOS, a recente pesquisa “The Sister Study: Genetic and Environmental Risk Factors for Breast Cancer”, divulgada em agosto de 2019, reforçou que existe maior chance de desenvolvimento de câncer de mama em mulheres que comem carne vermelha em excesso.

Dr. Gilson Delgado, médico oncologista e diretor científico do Instituto de Oncologia de Sorocaba IOS

A pesquisa examinou questionários de alimentação de mais de 40 mil mulheres, que foram acompanhadas por sete anos, tempo em que se desenvolveram 1.500 casos de câncer de mama. “O estudo também detalhou que o consumo de carnes de aves apresenta menor risco da doença e não se altera de acordo com o tipo de cozimento do alimento, seja frito, assado, grelhado, dentre outros”, explica o médico oncologista.

A carne vermelha é considerada uma fonte importante de nutrientes, pois contém proteínas, ferro, zinco e vitamina B. “É preciso ter em mente que esses riscos estão ligados ao consumo excessivo do alimento. Recomenda-se o consumo de 300g a 500g de carne durante a semana, o suficiente para diminuir o risco de câncer”, reforça Dr. Gilson.

A alimentação saudável requer variedade e deve contemplar os diversos tipos de alimentos, dentre os quais destacam-se as frutas e as hortaliças, considerados protetores contra diversas doenças. “É injusto culpar apenas um vilão. Não precisa abrir mão do churrasco. Apenas evite o excesso de carne vermelha e dos embutidos”, orienta o especialista do IOS.

Mais informações podem ser obtidas pelo site. O Instituto de Oncologia de Sorocaba está localizado no Centro de Medicina e Saúde, que fica na Av. Comendador Pereira Inácio, 950, Térreo, Jd. Vergueiro, telefone: (15) 3334-3434.

%d blogueiros gostam disto: