Conecte-se com a gente!

E aí, o que você está procurando?

Policial é brutalmente morto após ser reconhecido e sequestrado em baile funk

Soldado Gledson Silva de Gusmão, 38 anos, foi encontrado com tiros na cabeça, além de marcas de facadas e pauladas

Um policial militar foi assassinado na madrugada deste domingo (8) durante um baile funk em Bertioga, no litoral de São Paulo. O soldado Gledson Silva de Gusmão, de 38 anos, teria levado uma amiga da família para conhecer o local e foi reconhecido e sequestrado por criminosos. O caso segue sendo investigado.

Segundo apurado pelo Portal RedeTV!, a amiga do PM, uma adolescente de 15 anos, tinha curiosidade em conhecer um baile funk e a vítima se propôs a levar a garota ao evento, que ocorria no bairro Chácaras. Ao chegar no local, Gledson foi reconhecido por dois suspeitos, que o renderam e o levaram para uma área de mangue, na mesma área.

A esposa do policial acionou as autoridades, que passaram a procurá-lo nas proximidades. Equipes da Força Tática auxiliaram nas buscas e conversaram com comerciantes da região e outras possíveis testemunhas para localizarem o PM.

Continue lendo após o anúncio

O corpo de Gledon foi encontrado por equipes da PM com dois tiros na cabeça, escoriações e marcas de facadas e pauladas no rosto, no pescoço e nas costas. Ainda segundo a polícia, o soldado apresentava sinais que indicam que suas mãos foram amarradas.

No momento do crime, o soldado portava uma pistola calibre .40 e 15 munições, que foram roubadas pelos autores do crime. Ele também estava sem documentos. De acordo com a Polícia Militar, o local onde Gledson foi achado é uma área de difícil acesso, conhecida pela recorrente “desova de corpos do tribunal do crime”. O Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para retirar o corpo da vítima.

Vítima morava na capital

O corpo de Gledson foi encaminhado para Instituto Médico Legal (IML) de Santos, onde passará por necrópsia. O caso foi registrado como homicídio na Delegacia Sede de Bertioga e segue sob investigação da Polícia Civil.

Continue lendo após o anúncio

Ainda conforme a PM, o soldado era morador de Bertioga, mas trabalhava na 4º Cia do 22º Batalhão de Polícia Militar, no bairro Jabaquara, em São Paulo capital.

Leia Também:

Faz parte de minha profissão visitar bares e restaurantes, o que, na maior parte das vezes, é um grande barato. Uma das minhas diversões...

Nos do grupo Sorocabanices, resolvemos criar um grupo de auto ajuda, onde os membros poderão postar fotos de pessoas e animais desaparecidos, documentos perdidos...

Um caso chocou o Brasil na última terça-feira (19). Uma mulher foi presa após agredir e raspar a cabeça da filha de 13 anos....

Uma forte chuva atingiu Ilha Comprida, litoral de SP, mais conhecida pelos sorocabanos como praia do “Oi”. Mais de 150 mulheres de Sorocaba que...

Anúncio