PL garante emprego e cursos para mulheres vítimas de violência doméstica em Sorocaba

Projeto de lei do vereador de Sorocaba Vitão do Cachorrão visa uma reserva de vagas de emprego e cursos profissionalizantes para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar

Um projeto de lei criado pelo vereador reeleito em Sorocaba Vitor Alexandre, o Vitão do Cachorrão vem chamando a atenção nas redes sociais.

A ideia do vereador, é atender as mulheres vítimas de violência, e, por muitas vezes não saem de um relacionamento abusivo por falta de oportunidade de emprego e/ou por não terem uma qualificação profissional.

Vitão do Cachorrão cria PL que garante reserva nas vagas de emprego e cursos profissionalizantes para mulheres vítimas de violência doméstica e familiar

Violência doméstica e familiar contra a mulher

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, mulheres passaram a ficar 24 horas em casa, muitas vezes, com seus agressores. Tal fato elevou a preocupação com a violência doméstica e familiar contra a mulher. De olho nisso, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) reuniu tudo o que é preciso saber sobre o tema e as formas de auxiliar e denunciar nesses casos.

Confira:

O que é Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180?

O Ligue 180 é um serviço de utilidade pública essencial para o enfrentamento à violência contra a mulher. Além de receber denúncias de violações contra as mulheres, a central encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos.

O serviço também tem a atribuição de orientar mulheres em situação de violência, direcionando-as para os serviços especializados da rede de atendimento. No Ligue 180, ainda é possível se informar sobre os direitos da mulher, a legislação vigente sobre o tema e a rede de atendimento e acolhimento de mulheres em situação de vulnerabilidade.

Além do telefone, em quais canais é possível realizar denúncias?

Além do número de telefone 180, é possível realizar denúncias de violência contra a mulher pelo aplicativo Direitos Humanos Brasil e na página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), responsável pelo serviço. No site está disponível o atendimento por chat e com acessibilidade para a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Também é possível receber atendimento pelo Telegram. Basta acessar o aplicativo, digitar na busca “DireitosHumanosBrasil” e mandar mensagem para a equipe da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180.