Covid-19: Mãe morre em menos de 24 horas após tirar foto com filha na UTI

“Eu estava chorando, mas mamãe foi tão corajosa. Pedi aos médicos que tirassem esta foto. Então eles levaram mamãe de volta”, relata Anabel Sharma sobre últimos momentos de sua mãe

Na Inglaterra, Anabel Sharma, de 49 anos, e sua mãe, Maria Rico, de 76, foram internadas na UTI do Leicester Royal em virtude de complicações causadas pela Covid-19.

As duas chegaram a tirar uma foto juntas enquanto recebiam tratamento, entretanto, menos de 24 horas, no dia 1º de novembro, Maria não resistiu e acabou falecendo. As informações são do UOL.

Elas contraíram o novo coronavírus quando um dos filhos de Anabel, Isaac, de 12 anos, testou positivo para a doença após a volta às aulas no Reino Unido, em setembro. Pouco depois, Anabel, seu marido, seus outros dois filhos e sua mãe também foram contaminados.

Logo após o diagnóstico, as duas foram levadas até a enfermaria do hospital e, dias depois, começaram a usar respiradores mecânicos. Neste momento, elas estavam separadas por poucas camas de distância.

Duas semanas depois, Maria teve uma piora em seu quadro, assim, Anabel foi levada até o lado da cama de sua mãe. Foi neste momento que a foto delas juntas foi tirada. Na ocasião, os médicos também permitiram que Maria retirasse a máscara de oxigênio para se despedir da filha.

“Mamãe estava tentando falar [após retirarem a máscara]. Tudo o que ouvi [foi] ‘cremação’ e ‘pronta para morrer’. Eu estava chorando, mas mamãe foi tão corajosa. Pedi aos médicos que tirassem esta foto. Então eles levaram mamãe de volta”, relembra.

Um mês depois da perda da mãe, Anabel deixou o hospital, porém, ainda carrega sequelas da Covid-19: ela está com os pulmões gravemente danificados e precisa de oxigênio para se locomover.

“A velocidade que a covid devastou nossa família foi assustadora. Qualquer um pode obtê-la e é roleta se você sobreviverá. Se alguém está pensando em quebrar as regras, peço que se coloquem no meu lugar e pensem como seria ver sua mãe morrer, ou ouvir que você pode não viver”, declarou.

Anabel ainda destacou que a família sempre respeitava as medidas de isolamento e distanciamento social. Ela saia apenas para deixar o filho na escola. “Nunca pensei que covid fosse nos bater — mas bateu”.

%d blogueiros gostam disto: