Motoboy humilhado abre empresa para ajudar jovens a entrar no mercado de trabalho

Matheus se uniu para ajudar pessoas como ele, que sonham muito alto, mas não sabem exatamente por onde começar. Em paralelo ao seu atual trabalho, ele também abriu a empresa chamada Clã em Rede.

O motoboy Matheus Pires, 19, ficou conhecido por ser vítima de injúria racial em julho enquanto fazia uma entrega num condomínio de alto padrão em Valinhos, cidade onde mora no interior de São Paulo. O ato de discriminação viralizou, agora o jovem abriu uma empresa para ajudar quem deseja trabalhar de forma digital. Com informações do R7.

Mas apesar do triste caso, vida de Matheus melhorou bastante depois do ocorrido. Ele ganhou uma vaquinha na VOAA e recebeu mais de R$ 200 mil em doações. Matheus também recebeu doação de uma moto do humorista Matheus Ceará, além do emprego na Agência Avellar, uma das maiores do mundo.

Matheus entende muito bem sobre dificuldades que jovens enfrentam ao buscar uma vaga de trabalho. Além da concorrência comum, há outros obstáculos como dificuldade de locomoção, acessibilidade e demais questões.

Então Matheus se uniu para ajudar pessoas como ele, que sonham muito alto, mas não sabem exatamente por onde começar. Em paralelo ao seu atual trabalho, ele também abriu a empresa chamada Clã em Rede.

“É uma empresa para ajudar jovens a ingressar no mercado de trabalho. Estamos oferecendo conteúdos e aula de edição de vídeo, copywriter, gestão de tráfego, web design e relacionamento com cliente“, conta Matheus.

*Com informações do R7

%d blogueiros gostam disto: