Connect with us

Hi, what are you looking for?

Sorocaba e Região

Menino de 7 anos morre com diagnóstico de Influenza A e suspeita de Covid em Sorocaba

O menino João Luiz Leite Antunes morreu na última terça-feira (7) em um hospital particular da cidade

Uma criança morreu na última terça-feira (11) em um hospital particular de Sorocaba. João Luiz de apenas 7 aninhos, foi diagnosticado com Influenza A. A família do garoto não pode realizar um velório, pois João também estava com suspeita de Covid. As informações são do G1.

Ao site G1, Mariana Martins Leite Antunes, mãe de João, contou que seu filho começou a ter tosses no último sábado (8) e no domingo (9), a criança apresentou febre, que segundo a mãe, não estava muito alta, que ao medicar a criança, a febre passou. Porém, entre a noite e a madrugada de segunda-feira (10), a febre voltou e não passou mesmo com remédios, então ela levou o filho para o hospital, onde o médico que atendeu João naquele momento, disse que poderia ser uma gripe, pedindo para a mãe voltar ao hospital após 72 horas do início da febre, caso os sintomas não passassem.

Ao retornar para sua casa, Mariana achou que o médico não teria olhado direito para o filho, então, ela resolveu levar João para um médico de confiança da família. Esse médico, disse que João poderia estar com H3N2, e então forneceu remédios para que a criança realizasse o tratamento em casa.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Na terça-feira (11), a mãe contou que o filho acordou sem febre, mas com as mãos e os pés gelados. Ela ainda disse ao G1 que João não estava conseguindo comer nada. A mãe então resolveu levar o filho no hospital novamente. A criança foi encaminhada para a ala de emergência, com a temperatura aferida em 34.4°C. Ele foi medicado com soro, remédio para ânsia e coberto, para poder ajudar a esquentar sua temperatura, que foi para 35.8°C.

A mãe Mariana, o pai Zeca e o filho João Luiz – Foto: Arquivo pessoal da família.

João pediu uma bolacha para sua mãe e também para ir no banheiro, porém, a mãe conta que não deu tempo, pois a pressão do filho caiu muito, ficando em 5/4. O filho de Mariana precisou ser reanimado e colocaram oxigênio. Neste momento, a mãe diz que a equipe médica realizou o teste de gripe e de Covid. A criança foi levada para a UTI, a mãe não veria mais seu filho. O teste de Covid deu negativo, mas o filho de Mariana estava sentindo muitas dores nas costas.

O garoto teve uma parada cardíaca, o exame de João deu muito alterado, pois ele estava com infecção generalizada; disse a médica para Mariana. A médica, voltou novamente e contou que João havia tido mais duas paradas cardíacas e a equipe conseguiu reanimar o menino. Neste momento, a médica pediu para a mãe aguardar na parte de cima do hospital com alguém. Mariana e sua irmã, ficaram na frente da porta, quando pela terceira vez a médica informou que a equipe estava tentando reanimar seu filho há mais de uma hora. Passado um tempo, a médica voltou e informou a morte de seu filho. A mãe conta que a equipe médica fez de tudo para salvar João.

Com a família inteira chorando a dor pela morte da criança e com todos os papéis do velório e sepultamento prontos, o pai de João, Zeca Antunes que havia acabado de chegar de viagem, foi surpreendido no dia seguinte pelos médicos, após a troca de plantão do hospital. Eles informaram que não poderia ser realizado o velório da criança porque ainda não havia saído o resultado do exame de PCR e o quadro de falecimento deveria ser alterado. Mas o pai conta, que o médico que cuidou de João, disse que isso não seria necessário, pois o resultado do teste rápido havia negativado.

O pai então contestou o médico sobre a mudança no atestado de óbito do filho, e a equipe apenas afirmou que eles precisavam do resultado do exame de PCR, e com a falta deste resultado, seria dado como suspeita de Covid. No atestado de óbito de João, a causa morte foi colocada como Influenza A. Zeca, que estava em viagem, não conseguiu se despedir do seu filho, pois em casos de suspeita de Covid não há velório.

Advertisement. Scroll to continue reading.

A Prefeitura de Sorocaba disse em nota que a Vigilância Epidemiológica investigará o caso, apitar se o garoto morreu por H3N2 ou não.

Click to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Leia Também:

Faz parte de minha profissão visitar bares e restaurantes, o que, na maior parte das vezes, é um grande barato. Uma das minhas diversões...

Nos do grupo Sorocabanices, resolvemos criar um grupo de auto ajuda, onde os membros poderão postar fotos de pessoas e animais desaparecidos, documentos perdidos...

Um caso chocou o Brasil na última terça-feira (19). Uma mulher foi presa após agredir e raspar a cabeça da filha de 13 anos....

Uma forte chuva atingiu Ilha Comprida, litoral de SP, mais conhecida pelos sorocabanos como praia do “Oi”. Mais de 150 mulheres de Sorocaba que...

Advertisement