Jovem pede a traficantes que diminuam barulho para filha bebê dormir e é morto a tiro

Esposa de Thiago Freitas de Souza contou à polícia ter escutado um disparo depois que o marido foi reforçar o pedido de silêncio. Polícia abriu inquérito para investigar o caso.

A Polícia Civil investiga o assassinato de um homem na manhã deste sábado (15) na Favela Santo Cristo, em Niterói (RJ). O fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, foi morto depois de reclamar com traficantes de drogas que o barulho feito por eles não deixava a filha dele dormir.

Segundo o relato, a situação teria começado antes das 6h35, horário em que policiais militares foram ao Hospital Estadual Azevedo Lima, também em Niterói, atender a uma ocorrência de uma pessoa baleada.

No hospital, os policiais conversaram com a esposa da vítima, que contou ter saído de casa para pedir a traficantes da favela que diminuíssem o barulho que faziam porque a filha do casal estava acordando toda hora.

Depois, segundo o relato, o marido foi reforçar o pedido aos criminosos. Foi quando a mulher contou ter ouvido um disparo e encontrou Thiago caído no quintal de casa. Levado para o Azevedo Lima, o homem foi operado, mas não resistiu aos ferimentos. A morte dele foi declarada às 7h55.

A polícia informou que a favela Santo Cristo vive uma briga de facções e que, na sexta-feira (14), PMs fizeram uma operação no local. O assassinato de Thiago passou a ser investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). 

Marcações: