Dois professores da rede estadual morrem no interior de SP vítimas da Covid-19

Professores Débora Cristina Falcade, de Americana, e Thiago Roncada, de Hortolândia, faleceram por complicações do vírus

Com informações de O LIBERAL.

Na semana em que as aulas da rede estadual retornaram, dois professores da região foram mortos pelo novo coronavírus (Covid-19). Segundo a Secretaria de Educação, nenhum deles havia frequentado presencialmente as unidades escolares.

Uma das vítimas era a professora Débora Cristina Falcade, de 40 anos, morta em 8 de fevereiro. A profissional trabalhava na Escola Maria Lúcia Padovani de Oliveira, em Americana. Em 2 de fevereiro, sua mãe Maria Bortoloto Falcade também morreu por coronavírus. A professora era soprano do Coral InCantus.

O professor Thiago Roncada, de 44 anos, morreu em 7 de fevereiro, mesmo dia em que seu pai Ivan Roncada também faleceu em função da Covid-19, segundo um familiar. Thiago trabalhava na escola Professor José Claret, em Hortolândia.

A Secretaria de Educação informou que os professores com comorbidades não vão retornar às aulas presenciais.

Casos

A Apeoesp Americana informou seis afastamentos de profissionais por suspeita ou confirmação do vírus nas escolas da região. Desses, dois testaram positivo – um na escola Dorti Zambello Calil, em Nova Odessa, e outro na Inocêncio Maia, em Santa Bárbara.

Há suspeitos nas escolas Silvania Aparecida Santos e João Thiene, em Nova Odessa, Inocêncio Maia e Maria de Lourdes Maia Frota, em Santa Bárbara d’Oeste.

Dirigente regional de ensino de Americana, Haroldo Ramos Teixeira disse na segunda-feira ao LIBERAL que não havia nenhum caso confirmado ou suspeito entre professores na região. Nesta terça, a Secretaria de Educação disse que os casos notificados seguem os protocolos.