Quase 1700 detentos não retornaram da ‘saidinha’ em SP

Após a ‘saidinha de Natal’, quase 1700 presos não retornaram ao sistema prisional em São Paulo.

O benefício, concedido a presos condenados do regime semiaberto, com bom comportamento, está previsto na Lei de Execuções Penais, juntamente com saída em outras datas como Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia das Crianças. Porém, não havia sido concedida nenhuma outra saída durante o ano de 2020, em razão da pandemia.

No estado de São Paulo, 31.538 detentos receberam o benefício para passar o Natal e o Ano-Novo fora do sistema penitenciário.

Mas exatos 1.693 não retornaram até a data estipulada, que era a última terça-feira (05).

Esse número representa um aumento de 14% de evasão em comparação com os dados de 2019, quando 1.487 presos não retornaram.

Agora, São Paulo conta com mais 1.693 foragidos, que é como são considerados os presos que não retornam dentro do prazo determinado. Os detentos, caso recapturados, automaticamente regredirão ao regime fechado para o cumprimento do restante de suas penas.

Os presos que retornaram deverão passar por um ‘período de isolamento’, em consequência da pandemia, para monitoramento das suas condições de saúde, visando evitar uma possível contaminação dos demais detentos.