Veja o que diz o SAAE sobre a falta de água em vários bairros de Sorocaba

Veja o que diz o SAAE sobre a falta de água em vários bairros de Sorocaba

11/09/2020 Off Por SorocabaniceS

Solicitamos uma resposta do SAAE Sorocaba sobre a falta de água em bairros da zona norte e da zona oeste da cidade; confira a nota enviada pela comunicação da autarquia.

Confira abaixo a nota enviada pela comunicação da autarquia ao Portal SorocabaniceS:

“O Saae/Sorocaba esclarece que o sistema de distribuição de água na cidade como um todo está prejudicado, neste momento, devido ao alto consumo que vem sendo registrado, que chega a picos de até 50% além daquele considerado normal em Sorocaba, motivo pelo qual continuamos solicitando a colaboração de todos, para que usem a água para as atividades estritamente necessárias, abandonando comportamentos de desperdícios, conforme a Fiscalização do Saae vem flagrando com frequência, como lavagem de calçadas e carros com mangueiras.

Essa alta no consumo é uma soma de fatores que inclui o fato das pessoas estarem permanecendo em suas casas, conforme orientação das autoridades em saúde, para o combate à Covid-19; as altas temperaturas e forte calor; e a falta de chuvas significativas que possibilitem a recuperação dos mananciais utilizados para a captação de água bruta, para ser tratada e distribuída.

A falta de água na Zona Oeste/Wanel Ville e outras regiões ocorre em alguns momentos, nas partes altas, que são aquelas que precisam de bombeamento para que a água possa chegar com a pressão mínima necessária. Com o consumo exagerado que estamos detectando, em determinados bairros os reservatórios responsáveis pelo abastecimento estão recebendo a água e esta vem sendo consumida quase que imediatamente, fato que impede que os Centros de Distribuição alcancem o nível mínimo necessário para que as bombas possam ser religadas.

Toda essa operação vem sendo monitorada pelo sistema de telemetria do Saae/Sorocaba, que por meio de computadores e terminais de vídeo visualizam e realizam as manobras necessárias nos reservatórios e nas pressões das redes, em tempo real, para que os bairros não permaneçam durante um longo período sem água. Desta forma, de acordo com o comportamento de consumo de cada bairro ou região, as bombas são desligadas ou religadas, conforme as necessidades e possibilidades. Por esse motivo é que precisamos da colaboração da população, para que assim a autarquia tenha condições de recuperar o sistema, que sofreu uma desestabilização devido ao aumento de consumo, de forma exagerada.” Encerra a nota.