Mundo

Youtuber devolve filho 3 anos após o adotar

A youtuber Myka Stauffer com o filho adotivo que entregou para outra família

O canal da youtuber Myka Stauffer cresceu justamente porque ela mostrou toda a trajetória da adoção

Uma youtuber famosa está gerando grande polêmica e indignação entre as pessoas e não é à toa. Ocorre que a digital influencer Myka Stauffer e seu marido James de Columbus, Ohio, nos Estados Unidos, devolveram seu filho cerca de três anos após ele ter sido adotado.

Myka e James adotaram o pequeno Huxley, atualmente com quatro anos, em 2017 quando ele tinha cerca de dois anos. Além disso, todo o processo de adoção foi documentado por eles em seus canais no Youtube. Eles contam com o canal The Stauffers, que tem 332 mil inscritos, e o canal Myka Stauffer, que tem 717 mil inscritos. O casal tem outros quatro filhos biológicos.

No total, o casal fez 27 vídeos sobre a sua “jornada da adoção” e os canais deles cresceram MUITO justamente porque expuseram a história do pequeno Huxley. Para se ter uma ideia entre outubro de 2017, quando a adoção de Huxley ocorreu, e outubro de 2018, o canal de Myka dobrou o seu número de inscritos. O vídeo do dia em que o menino foi adotado pelo casal tem mais de 5 milhões de visualizações.

Quando ainda estava no processo de adoção, Myka chegou a pedir para que as pessoas assistissem alguns vídeos seus específicos porque toda a renda dos vídeos seria convertida para adotar o pequeno Huxley. A youtuber ainda conseguiu patrocínios de empresas em vídeos nos quais mostrava o dia a dia com seu filho adotivo.

Huxley é chinês e o que casal foi até a China realizar a adoção. “Após essa adoção, estamos pensando em adotar uma criança do Uganda ou Etiópia”, disseram eles na ocasião. Desde o início Myka e James sabiam que Huxley tinha alguns problemas de saúde, relacionados ao cérebro. Mesmo assim eles decidiram seguir com a adoção.

Mas agora, no vídeo em que revelam que deram o pequeno Huxley para outra família, eles alegam que fizeram isso porque os problemas de saúde do menino eram maiores do que eles imaginavam. “Quando o Huxley chegou em casa havia muito mais necessidades especiais que não sabíamos. Nos últimos anos ele esteve em uma série de terapias e nós tentamos ajudá-lo como pudemos. Nós nunca quisemos ficar nessa posição, nós tentamos ajudá-lo o máximo possível, nós o amamos de verdade”, disse James no vídeo.

Já Myka, visivelmente emocionada, afirmou: “Não houve um minuto sequer em que eu não tentei dar meu melhor. Após uma série de avaliações, vários profissionais de saúde disseram que ele precisa de mais. Tem sido muito difícil. Eu quero dizer para vocês o que está acontecendo. Eu me sinto um fracasso como mãe? Sim, 500%. Esta jornada foi a coisa mais difícil que eu já passei. Após colocar nosso coração nesse menino…Nós não vamos dar detalhes sobre o que aconteceu porque queremos preservar a privacidade dele. A agência de adoção achou alguém que eles acham que vai ser a melhor escolha, ele está bem, sua mãe nova tem treinamento médico profissional e é uma combinação perfeita. Nos deem o apoio que nós precisamos neste momento e respeitem a privacidade do Huxley”.

A adoção de Huxley também tinha feito com que Myka desse diversas entrevistas sobre maternidade e adoção. Curiosamente, em um artigo sobre a adoção de Huxley que escreveu para a revista norte-americana Parade há algum tempo, ela dá uma versão diferente sobre a condição de seu filho. “Ele sofreu um derrame ainda na gestação e tem autismo nível três. Ele é uma criança ótima, sua condição não envolve um cuidado o tempo inteiro, tudo que você precisa é um coração grande e praticar a paciência todo dia. É um tipo diferente de paciência”, disse a youtuber na ocasião.

Diversos internautas estão acusando o casal de ter usado a adoção de Huxley para conseguir mais inscritos nos seus canais e seguidores nas redes sociais. “Meu coração dói pelo pequeno Huxley. Eles trouxeram este menininho da China, fizeram eles começaram tudo de novo e agora o abandonaram. 80% dos seguidores deles vieram por causa da história da adoção, eles conseguiram patrocínios e os seguidores deles até patrocinaram a viagem deles até a China!”, comentou uma internauta.

E outra internauta ainda disse: “Imagine adotar uma criança com necessidades especiais da China, chamar ele de Huxley (que nome é esse?), explorar ele em troca de dinheiro de patrocinadores e de monetizar mais os vídeos, e então dar ele para outra família, como se ele fosse um pet e não um ser humano!”.

SorocabaniceS
the authorSorocabaniceS