Flagramos essa situação no estacionamento de um supermercado aqui em Sorocaba

Uma sacanagem, uma falta de respeito e amor ao próximo desse povo porco que joga em qualquer lugar as máscaras de proteção! O mercado não tem culpa, o mercado está tomando todas as precauções para a saúde dos funcionários e clientes. A culpa é desses egoístas que não pensam na vida do próximo!

A obrigatoriedade do uso de máscaras em Sorocaba, prevista no decreto municipal publicado pela prefeitura, é a alternativa mais viável, após o isolamento social, para controlar a disseminação do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Após a exigência da utilização do material, a quantidade de produtos descartados de maneira irresponsável tem crescido e ficado cada vez mais evidente nas ruas da capital mineira. A equipe do Portal SorocabaniceS flagrou o descarte irregular do equipamento de proteção individual (EPI), espalhados dentro do estacionamento de um supermercado na zona oeste de Sorocaba.

Para a médica e infectologista Júlia Caporali, a exposição ao ar livre de um EPI que está contaminado é uma fonte de contaminação direta, pois “o maior risco é de que algum desavisado pode pegar o material, seja para jogá-lo no lixo ou até mesmo para usá-lo. Essa reutilização certamente vai contaminá-lo”, afirmou.

De acordo com a professora e virologista, Jordana Coelho dos Reis, o descarte equivocado do material pode gerar um certo risco para as pessoas que mantêm contato próximo com ele e, por essa razão, deve ser feito seguindo algumas recomendações de segurança.

“Se a pessoa estiver infectada pela COVID-19, a máscara vai conter uma certa quantidade de vírus. Sabemos que o vírus permanece por algum tempo nas superfícies, principalmente se for uma que tem sustentabilidade. Mas, o problema maior é que ainda não temos o descarte biológico, como nos hospitais” explicou.

“O mínimo que as pessoas devem fazer ao jogar fora o material é colocá-lo em um lixo separado, com um plástico amarrado. Ele tem que estar muito bem embalado para que este não seja um potencial de contaminação. Se a pessoa estiver contaminada, é necessário identificá-lo”, detalhou.

“Mesmo se a máscara for descartável, recomenda-se lavá-la com água sanitária e aguardar um período de 24 horas para, assim, realizar todo esse processo”, explicou Jordana.