Corte de gás natural canalizado é suspenso na região de Sorocaba até 31 de maio

Medida é destinada aos segmentos residencial e comercial, incluindo serviços médico-hospitalares e beneficiando quase 90 mil clientes na região; indústrias terão consumo mínimo obrigatório suspenso no período.

A Naturgy, concessionária distribuidora de gás natural para a região de Sorocaba, suspendeu até 31 de maio, em caráter excepcional, o corte por inadimplência do fornecimento de gás natural canalizado, válido para toda a área abastecida pela empresa. A medida segue orientação do Governo do Estado de São Paulo e beneficia quase 90 mil clientes da concessionária, incluindo hospitais públicos e particulares.

A empresa orienta aos clientes que, caso possam honrar com suas faturas, evitem adiar seus pagamentos, contribuindo, assim, para a garantia da continuidade da prestação do serviço, além de não comprometerem o orçamento familiar no futuro próximo. Contudo, em caso de inadimplência, os encargos e as multas decorrentes continuarão a incidir e serão devidos após 31 de maio.

A regra já está valendo para residências, pequenos comércios (até 500m³) e serviços médico-hospitalares nos 18 municípios atendidos pela Naturgy: Alumínio, Araçariguama, Boituva, Botucatu, Cerquilho, Cesário Lange, Iperó, Itapetininga, Itu, Laranjal Paulista, Mairinque, Porto Feliz, Salto, São Roque, Sorocaba, Tatuí, Tietê e Votorantim.

Durante o mesmo período, as indústrias comprovadamente afetadas pela crise terão o consumo mínimo obrigatório (take or pay) suspenso.

A deliberação da agência reguladora (Arsesp), que padroniza essas medidas, foi publicada na sexta-feira (27), após pedido da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) e da própria Arsesp à Naturgy, que se mostrou solidária ao pedido do governo paulista neste período de pandemia.