Av. Ipanema terá isolamento de uma faixa para demolição de pavimento asfáltico

Os serviços de implantação do Corredor BRT Ipanema serão iniciados nesta segunda-feira (16/3) na Avenida Ipanema, importante artéria de trânsito da zona norte da cidade. As equipes começarão com trabalhos de isolamento de uma faixa para o início da demolição de pavimento a partir da altura da UPH Zona Norte sentido centro-bairro. Este é o segundo corredor exclusivo BRT (Bus Rapid Transit) a ser construído dos três (Itavuvu, Ipanema e Oeste) que estão previstos no projeto BRT Sorocaba.

O Corredor BRT Ipanema será composto por duas vias com 6,2 km de pavimento rígido e terá 10 estações, sendo todas bidirecionais, que permitem que o passageiro embarque e desembarque em direção ao centro- bairro e bairro-centro. As estações serão construídas no canteiro central e sua estrutura seguirá o mesmo modelo já implantado no Corredor BRT Itavuvu.
De acordo com Luiz Alexandre Massariol, Diretor da Concessionária BRT Sorocaba, a Av. Ipanema terá serviços semelhantes aos já aplicados na Av. Itavuvu.

Embarcando no sistema BRT
As estações serão identificadas, como: Jardim Botucatu, Jardim Betânia, Novo Horizonte, Nova Sorocaba, Jardim Planalto, Aeroporto, Vila Angélica, Vila Guilherme e UPH. Todas terão infraestrutura completa de acessibilidade, acesso à informação do roteiro e itinerário, segurança e conforto durante os deslocamentos.
Para chegar as estações, os passageiros terão ingresso fácil e seguro por meio de vias, calçadas e faixas de pedestres que serão sinalizadas.

A entrada e saída das estações será por meio de rampas para ajudar no deslocamento de todos, especialmente, dos que possuem mobilidade reduzida e o embarque e desembarque será por plataformas no mesmo nível dos ônibus, o que oferece mais rapidez e tranquilidade para o passageiro.

Além disso, poderão usufruir de todo conforto dos ônibus com ar-condicionado e estações com wifi e sinal equivalente a 5G, totens de recarga de energia para equipamentos eletrônicos, bancos, lixeiras, climatização adequada (cobertura com isolamento térmico), iluminação interna/externa e ambiente monitorado por 1.100 câmeras em tempo real que possibilitará uma espera mais segura para os usuários do transporte coletivo.