ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Entretenimento

Johnny Depp estrela filme relacionado a tragédia de Brumadinho

Minamata tem sua estreia mundial na capital alemã.

Não foi só o “acidente” de Chernobyl que resultou em proporções imensas e impactou várias gerações. Nos dias atuais, centenas de casos envolvendo substâncias tóxicas – ou simplesmente negligência humana – aconteceram ao redor do mundo. Muitos deles não foram devidamente divulgados para que a justiça pudesse ser feita de forma mais rápida.

Recentemente, o filme Dark Waters, estrelado por Mark Ruffalo, trouxe mais um exemplar audiovisual do que este tipo de crime ambiental e humano pode acarretar à sociedade – isso sem citar a própria minissérie Chernobyl, amplamente premiada e que se tornou um verdadeiro estudo sobre a capacidade do ser humano em fazer coisas terríveis em prol do benefício próprio.

Na 70ª edição do Festival de Berlim, temos outra amostra inédita que provavelmente chegará às telonas em breve para que ainda mais pessoas possam refletir. Minamata, do diretor Andrew Levitas, conta a história real de W. Eugene Smith, fotógrafo da Life Maganize que registrou a doença (que dá o título ao filme e ao local que ocorreu) responsável por matar dezenas de pessoas. O personagem é interpretado por Johnny Depp.

A origem da doença se encontrava no Japão, em uma pequena vila de pescadores. Locais da costa foram envenenados por mercúrio graças à uma grande corporação que evitou por muito tempo (e de inúmeras formas) encontrar uma solução para o problema.

Ao fim de sua primeira sessão para imprensa e público, completamente lotada na noite de quinta-feira (20), Minamata foi aplaudido pelo público. Depp, famoso por criar personagens com identidade visual muito particulares, sai um pouco de sua zona de conforto e prioriza uma atuação que não se sustenta através de seus trejeitos há muito tempo conhecidos, o que já é por si só algo positivo.

Apesar de o maior brilho do filme estar diretamente ligado à mensagem que quer trazer ao espectador, Minamata não deixa de ter sua importância social: ao lado dos créditos, foram inseridas fotos de dezenas de tragédias ambientais pelo mundo – o que inclui o rompimento das barragens de Brumadinho em 2019, onde mais de 270 pessoas morreram.