O valentão apanhou de um homem que interveio ao ver o cidadão bater na mulher em um posto de gasolina; veja o vídeo abaixo.

Por volta das 2h30 da madrugada deste domingo (16), a Brigada Militar (BM) foi acionada para atender uma ocorrência no Posto Alfa, na chegada ao Centro de Gramado. Testemunhas chamaram a BM após perceberem que um homem estaria agredindo a esposa dentro de um veículo Chevrolet Captiva.

Quando a guarnição da BM chegou ao local, o homem partiu para cima de um segurança do posto. Os policiais militares tentaram contê-lo e o agressor começou a desacatá-los, tentou agredi-los, cuspiu e os ameaçou de morte.

Conforme informações da Brigada Militar, o homem, de 47 anos, e a companheira, de 48, são de Gramado, assim como a placa do veículo. Ambos foram encaminhados para o hospital para realização de exames de lesões corporais. Depois, foram conduzidos à delegacia, mas a mulher não quis registrar a ocorrência contra o marido e não solicitou medidas protetivas. Ela afirmou, segundo as informações da BM, tratar-se apenas de uma discussão originada no fato de ele querer comprar mais cerveja e ela não.

Assim, foi confeccionada uma ocorrência por lesão corporal, desacato e embriaguez contra o homem.

Vídeo mostra briga com homem que interveio

Circula por aplicativos de conversa um vídeo gravado no momento da confusão mostrando uma briga entre o homem que agrediu a esposa com um outro individuo, que, ao ver a situação, teria intervindo. No vídeo, é possível ver e ouvir a esposa tentando tirar o marido da briga, dizendo “amor, tu me bateu”. Depois, ainda é possível ouvir ela dizendo para outras pessoas que assistiam: “ele me bateu forte”.

O vídeo mostra o agressor claramente bêbado, inclusive com a bermuda branca manchada, pois ele chegou a defecar na própria roupa. O vídeo termina com o homem que interveio batendo no outro com uma banqueta e dizendo “ele tem que apanhar”.

A Brigada Militar informou que tomou conhecimento do vídeo apenas depois do ocorrido e que o homem que teria agredido a mulher poderá registrar ocorrência contra o indivíduo que o agrediu, se desejar.