Pai foi processado e terá de pagar mais de R$ 40 mil à revenda após acordo no tribunal; caso ocorreu na China

Criar uma criança não é fácil: é preciso ficar atento a cada movimento dos pequenos para evitar acidentes. Um minuto de distração pode ser catastrófico.

Que o diga um casal que levou sua filha de três anos a uma concessionária na China. Aproveitando que os pais não estavam prestando atenção, a garotinha pegou uma pedra e começou a desenhar figuras na carroceria de pelo menos dez veículos, arruinando a pintura.

Não foram divulgados todos os modelos de carros envolvidos, apenas que ao menos um Q3 (que no Brasil parte de R$ 159.990, mas ainda na geração anterior) e um Q8 (a partir de R$ 471.990) estão entre os avariados.

De acordo com o site australiano 7News, a concessionária processou o pai da criança em um valor equivalente a R$ 116 mil, alegando que os carros não mais podiam ser vendidos como novos após terem de ser repintados.

Se a loja fizesse isso, poderia ser processada por propaganda enganosa e ter de pagar até três vezes o preço da venda para os compradores enganados. Além disso, teria de repintar todos os 10 veículos.

O tribunal chinês, no entanto, não aceitou o valor pedido pela concessionária e chegou a um acordo no qual o pai teve de desembolsar um valor relativamente menor, de quase R$ 41 mil, pela travessura da filha. Mesmo assim, uma travessura bem salgada.