Início Brasil Homem que passou por transformação na Record deverá ser indenizado em R$...

Homem que passou por transformação na Record deverá ser indenizado em R$ 137 mil

996
0

Uma ação judicial envolvendo o quadro “Arruma Meu Marido”, do programa de Rodrigo Faro, Melhor do Brasil, da RecordTV, voltou a disseminar pelas redes sociais nos últimos dias. Um homem que passou por uma transformação na atração será indenizado após sofrer “tortura física e emocional”, conforme entendeu a Justiça do Mato Grosso. A condenação ocorreu em 2018, e a última movimentação no judiciário mato-grossense foi registrada em julho deste ano, quando o processo foi encaminhado ao STJ.

A Justiça daquele Estado entendeu que Walmor Ferreira sofreu “tortura física e emocional” ao participar do quadro, ainda em 2011, e determinou a indenização de R$ 137 mil. No processo, o homem contou ter seguido recomendações da emissora para passar pela transformação, entre elas ficar sem fazer a barba por nove meses.

Na atração, o homem ganharia uma limpeza de pele, botox, corte de cabelo e um tratamento dentário. No entanto, ele teve doze dentes extraídos em apenas dois dias, o que provocou inchaço e fortes dores que, segundo a sentença, nem “imensas doses de anestésicos” eram capazes de amenizar.

Na época em que a atração foi ao ar, Walmor teria se negado a participar do programa por se sentir enganado pela emissora. Ele relatava fortes dores, mas acabou convencido pela produção a ir ao palco do A Hora do Faro. O participante disse ter sido aconselhado a não fazer movimentos bruscos com a boca enquanto conversa para evitar que a dentadura dele se soltasse.

Walmor relatou ainda que a situação dele ficou bastante complicada por pelo menos quatro meses, já que o uso da dentadura o fez se alimentar apenas com líquidos. Ele conta ter pedido um novo tratamento, mas que a produção do programa apenas enviou outra dentadura pelos Correios. O acessório sequer pôde ser utilizado, “pois não fixa em sua boca em razão da gengiva ter sido praticamente mutilada pela dentista do programa”, diz um trecho da sentença.

O homem também conseguiu um laudo psiquiátrico que atestou sintomas como choro, vergonha de sair de casa, diminuição da autoestima e insônia que eram tratados com remédios controlados. A dentista responsável disse que optou por remover os dentes de Walmor pelo pouco tempo que tinham até a gravação e pelo estado dos dentes. A defesa da RecordTV disse, por sua vez, que os argumentos dele eram “fantasiosos” e que a emissora não prometeu tratamento odontológico com implante. Argumentou ainda que ele já não tinha a maioria dos dentes e que estava com a gengiva “absolutamente comprometida”.

Procurada, a assessoria da RecordTV para comentar sobre as últimas movimentações do processo, mas não obteve sucesso. Procurada pela Veja após a condenação, a emissora preferiu não se manifestar. Este texto será atualizado tão logo o canal de TV decida comentar o tema.

Em sua decisão, o juiz responsável por julgar a ação disse que a emissora mutilou, causou dor e humilhou o homem, dando parecer favorável para que ele seja indenizado. A RecordTV também foi proibida de reprisar o quadro.

“Vê-se que a preocupação era com o programa da TV e o pouco tempo que dispunham para deixar “aparentemente” arrumados os dentes do Autor, não se preocupando se estavam mutilando-o, causando dor e humilhando-o”, diz a sentença