Início Esporte O campeão voltou: Na raça, Brasil é campeão da Copa América 2019

O campeão voltou: Na raça, Brasil é campeão da Copa América 2019

200
0
Foto: Reuters

Mais uma grande final no estádio do Maracanã e mais uma vez o Brasil está nela.
Brasil e Peru se enfrentaram na fria tarde de domingo carioca, na busca pelo título da Copa América 2019.

A seleção era a favorita, não só por ter mais qualificação técnica, mas também por jogar em casa e ter o estádio todo a seu favor.

O jogo começou tenso, com o Peru marcando pressão no campo Brasileiro, forçando erros de passe da seleção e dificultando a saída de bola.

O Brasil tinha mais time, e a qualidade técnica e individual dos brasileiros logo apareceu. Daniel Alves lança Gabriel Jesus na direita, o camisa 9 deixa Trauco na saudade e cruza na medida para Everton, livre na esquerda, chegar chutando de primeira para abrir o placar.

1×0 Brasil logo aos 14’ do primeiro tempo, conseguindo aquilo que é o sonho de todo time que joga uma final: Um gol antes dos 15 minutos para ter mais tranquilidade.

A tranquilidade realmente veio, e o domínio da partida também.
A seleção do Peru sentiu o golpe e imediatamente parou de marcar sob pressão. Com mais folga, o Brasil quase marcou novamente com Coutinho escorando cruzamento de Firmino aos 24’.

O Brasil tinha o domínio da partida, jogava bonito, atacava e a torcida jogava junto.
Até que aos 40’ do primeiro tempo, em um dos raros momentos de ataque peruano, bola na não de Thiago Silva e pênalti para o Peru, confirmado pelo VAR.
Paolo Guerreiro bate e marca. 1×1.

Empate injusto.
Porém, o Brasil tem Gabriel Jesus em grande fase.
Firmino rouba bola no lado direito, Arthur fica com a bola e aciona Gabriel Jesus na meia-lua, ele domina e chuta no canto direito de Gallese. Belo gol do Brasil e um balde de água fria nas pretensões peruanas que viu o sonho ir para o intervalo com o empate ir pelo ralo.

O segundo tempo começou com um Brasil tranquilo em campo.
Everton, Firmino, Coutinho e Gabriel Jesus atormentaram a defesa peruana nos primeiros 15 minutos do segundo tempo e o contra-ataque peruano pouco levava perigo.

O domínio brasileiro se refletia em chances de gol, porém o time pecava nas finalizações, principalmente com Coutinho.

Após os 15 o Peru equilibrou a partida.
O time do técnico Ricardo Gareca começou a gostar da partida e pressionar a o Brasil. O Brasil pressionado errava a saída de bola e se complicava na defesa.
Para completar o drama brasileiro, Gabriel Jesus que fazia grande partida comete falta em Tapia, toma o segundo amarelo e é expulso de campo aos 24’ do segundo tempo.

O jogo ficou dramático, o domino do Brasil se foi completamente e agora o time só de defendia. Pressão total da seleção peruana que tentava aproveitar a vantagem numérica em campo.

A partida ficou nervosa, o estádio se calou.
O Brasil sentiu a expulsão e parou de jogar. Tite tentou mexer no time e colocou Richarlison no lugar de Firmino, mas a alteração pouco surtiu efeito.

Por sorte, faltava qualidade técnica ao nosso adversário, que mesmo com três atacantes em campo não conseguia criar e parou de pressionar.

O alivio veio aos 42’.
Linda arrancada de Everton pelo meio, que invadiu a área e foi derrubado. Pênalti marcado para o Brasil que após análise do VAR foi confirmado.
Richarlison bate e marca. Gol do Brasil, gol do alívio, gol do título.

O Brasil é campeão da Copa América 2019.

FICHA TÉCNICA:
BRASIL 3 X 1 PERU

Copa América – Final

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 7 de julho de 2019, às 17h
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann e Claudio Rios (ambos do Chile) VAR: Julio Bascuñan (Chile)

Gols: Everton (14’), Guerreiro (42’), Gabriel Jesus (47’), Richarlison (45’ do segundo tempo)

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho (Militão); Gabriel Jesus, Everton (Allan) e Roberto Firmino (Richarlison).
Técnico: Tite.

PERU: Pedro Gallese, Luis Advíncula, Carlos Zambrano, Luis Abram e Miguel Trauco; Renato Tapia (Gonzáles) e Yoshimar Yotún (Ruidíaz); André Carrillo (Polo), Christian Cueva e Edison Flores; Paolo Guerrero.
Técnico: Ricardo Gareca.

Equipe SorocabaniceS
Redação