Início Esporte Sempre a França: Na prorrogação Brasil é eliminado da Copa do Mundo...

Sempre a França: Na prorrogação Brasil é eliminado da Copa do Mundo de Futebol Feminino

563
0
Foto: Reprodução/Agência Reuters

A seleção feminina entrou em campo como zebra.
As francesas com mais estrutura, preparo e donas da casa eram as favoritas e mostraram isso nos primeiros minutos de jogo.

O Brasil foi pressionado e não conseguia manter a posse de bola, dependendo das arrancadas de Marta pelo meio campo e das brigas na bola aérea com Cristiane.

Aos 22’ em uma grande arrancada da francesa Diani, Gauvin empurra para o gol vazio e para marcar. Após longos 5 minutos de revisão o VAR marca falta da francesa na goleira Barbara e anula o gol.
Melhor para o Brasil que após o lance duvidoso começou a equilibrar o jogo e impor mais o toque de bola.

O jogo era tenso, a França levava perigo na jogada aérea e o Brasil respondia com as arrancadas de Debinha, a melhor em campo pela seleção no primeiro tempo.
A primeira etapa acabou sem gols, mas a França já não era mais tão favorita quanto no início.

A seleção segurou muito bem a pressão francesa no primeiro tempo, mas logo no início da segunda etapa, aos 6’ a França chegou ao primeiro gol.

Após novo cruzamento de Diani, a bola passa por toda área e pela goleira Barbara caindo nos pés de Gauvin que só empurrou para as redes.

O Brasil não se intimidou e 2 minutos depois em uma falta cobrada por Marta, Cristiane cabeceia no travessão e quase empata a partida.

Apesar da reposta rápida, o Brasil sentiu o gol e a zaga começou a falhar.
A França teve várias chances para ampliar, mas pecou nas finalizações e parou nas mãos da goleira Barbara.

E quem não faze leva…
Em contra-ataque pela direita, aos 18’ Debinha passa pela marcação e cruza. Após a sobra da zagueira francesa, a bola sobra para Thaissa marcar seu primeiro gol na Copa do Mundo. A arbitragem marcou impedimento de Debinha, mas o VAR validou o gol.
Empate heroico!

O jogo ficou ainda mais tenso e França pressionou a seleção que conseguiu se defender bem e levava perigo nos contra-ataques e chegou a ter um gol anulado, bem anulado no fim das contas. E o jogo foi para a prorrogação…

PRORROGAÇÃO:

O primeiro tempo da prorrogação começa equilibrado e com os dois times com muita cautela.
Logo aos 3 minutos Cristiane sente a coxa e precisa ser substituída.
A seleção sentiu a saída da sua principal artilheira e extremamente exausta cedia cada vez mais espaços para a França que pressionava. A bola aérea era um terror para o time Brasileiro.
O que faltava de pernas, o Brasil compensava na vontade. E assim, na raça, em um contra-ataque, Debinha, a melhor do Brasil em campo, arranca e sai na cara do gol, a zagueira francesa corta em cima da linha. Gol incrível salvo pela França, ao fim do primeiro tempo da prorrogação.

O segundo tempo começa e logo no primeiro minuto, gol da França.
Após falta cobrada pela direita, a francesa Henry aparece sozinha na cara da goleira Barbara.
para marcar.
2 x 1 França, em um gol de cruzamento, marcado por uma jogadora chamada Henry.

Era o nosso carma entrando em campo.

Obviamente o Brasil sentiu o gol e a vontade que ainda sobrava, estava se esgotando.
A diferença física com as francesas era clara, mas até então, as brasileiras compensavam com raça.
Sem pernas e esgotadas, as meninas do Brasil não tinham forças para atacar a França e cediam cada vez mais espaços para o ataque francês.

A França que dominava o jogo, começou a tocar mais a bola e a cadenciar a partida esperando o jogo acabar.

Brasil eliminado de uma Copa do Mundo e mais uma vez, para a França.
Uma pena, pois as meninas brasileiras honraram nossa camisa e conseguiram jogar em alto nível mesmo sem quase nenhum apoio em seu próprio país.

FICHA TÉCNICA
FRANÇA 2 X 1 BRASIL

Local:
 Estádio Océane, em Le Havre (França)
Data: 23 de junho de 2019 (Domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marie-Soleil Beaudoin

Gols: Gauvin (6’ segundo tempo), Thaissa (18’ do segundo tempo), Henry (1’ do segundo tempo da prorrogação)

FRANÇA:
 Sarah Bouhaddi, Marion Torrent, Wendie Renard, Griedge Mbock Bathy e Amel Majri (Karchaoui); Amandine Henry, Asseyi (Gaetane Thiney) e Elise Bussaglia; Eugenie Le Sommer, Kadidiatou Diani e Valerie Gauvin (Cascarino)
Técnico: Corinne Diacre

BRASIL: Bárbara, Letícia Santos (Poliana), Kathellen, Mônica e Tamires; Thaisa, Formiga (Andressinha) e Ludmila (Bia Zaneratto); Debinha, Cristiane (Geyse) e Marta
Técnico: Vadão

Equipe SorocabaniceS
Redação