Início Em Sorocaba Zoonoses remove mais de 96 toneladas de criadouros do Aedes nesse ano...

Zoonoses remove mais de 96 toneladas de criadouros do Aedes nesse ano em Sorocaba

53
0

Em apenas dois meses, a Secretaria da Saúde (SES), por meio da Divisão de Zoonoses, removeu 96.080 kg de criadouros do mosquito Aedes aegypti no ano de 2019. A remoção foi possível através do sistema ‘arrastão’ que conta com dois caminhões fazendo o trabalho de segunda a sábado.

Para enfrentar esse período vulnerável com mais números de casos de arboviroses (dengue, zika, chikungunya e febre amarela), equipes da Zoonoses se desdobram por toda cidade efetuando várias ações de combate ao mosquito. A ação que tem muita adesão da população é a chamada “arrastão”. Com dois caminhões, os agentes coletam e removem recipientes de criadouros com larvas pelos bairros. Tem boa aceitação da população, remove de imediato os criadouros e elimina da área os ovos, larvas e potenciais criadouros.

Outro trabalho de destaque é a visita de casa a casa. Através de seis equipes espalhadas por regiões estratégicas, os agentes além de fiscalizar e agir na remoção e tratamento de criadouros, conscientizam e orientam a população com informações importantes para prevenir e combater as doenças.

Quando é constatado caso positivo de enfermidade pelo Aedes aegypti, a equipe técnica apura o possível local onde o indivíduo foi contaminado e traça um raio de execução da nebulização. A aplicação de veneno tem o objetivo de diminuir a infestação de mosquitos adultos que possivelmente já estão infectados e oferecem riscos para a área.

Com a ADL (Avaliação de Densidade Larvária), a Zoonoses consegue verificar os locais com maior quantidade de larvas na cidade. São sorteadas quadras distribuídas na cidade, e as equipes vistoriam os imóveis buscando larvas do mosquito e coletando amostras para análise do biólogo realizada no Laboratório Entomológico. “Desta forma, temos uma ideia da porcentagem de larvas do Aedes aegypti e a porcentagem de larvas de outros mosquitos e insetos, quais os principais criadouros do vetor, além de saber qual a área da cidade está mais infestada”, relata a chefe da Divisão de Zoonoses, Thais Buti.

Locais com presença de recipientes que possam acumular água parada e gerar proliferação de mosquitos, como borracharias e locais que armazenam materiais recicláveis, são definidos como “Pontos Estratégicos”. Os agentes vistoriam constantemente esses lugares em Sorocaba. Escolas, indústrias, hospitais e supermercados também recebem vistorias frequentes pelo fato de haver grande circulação de pessoas pela localidade.

‘Dia D’ e ‘Semana Especial’ contra o Aedes

No dia 2 de fevereiro foi realizado o ‘Dia D’ de combate ao mosquito Aedes aegypti. Um total de 1.180 kg de criadouros foram removidos e 1.709 residências foram visitadas pelo arrastão e bloqueios de casos. O evento teve como objetivo promover conscientização e sensibilidade da população, além do trabalho em campo para combater o vetor em Sorocaba. A ação foi um dia de muito empenho por meio dos mais de 300 servidores de todas as secretarias da Prefeitura de Sorocaba que estiveram em 11 pontos da cidade para promover a conscientização e sensibilidade da população no combate do mosquito Aedes aegypti.

Entre os dias 11 e 16 de fevereiro, a Secretaria da Saúde (SES), por meio da Divisão de Zoonoses, realizou a Semana Especial de mobilização e combate ao Aedes aegypti. Atividades de arrastão, visitas casa a casa, aplicação de veneno e fiscalização de denúncias, foram realizadas em bairros com grande quantidade de criadouros para remoção.

Conscientização da população e número de casos

No ano de 2019, Sorocaba registrou 59 casos de dengue e nove casos de chikungunya até o momento. A secretária da Saúde, Dra. Marina Elaine Pereira, pede a conscientização e colaboração da população para combater o mosquito. “O trabalho da Secretaria da Saúde acontece de forma empenhada o ano inteiro, mas apenas a nossa parte não é suficiente. Precisamos que todos os cidadãos se sensibilizem e nos ajudem a exterminar os criadouros”, destaca a titular da pasta.

A Secretaria de Saúde (SES) informa que sobre denúncias de criadouros do Aedes aegypti, as pessoas devem acionar a Zoonoses por meio do canal 156 ou pelo site da Prefeitura ou ainda procurar uma das Casas do Cidadão para registrar a ocorrência. Também é possível registrar a ocorrência pelo WhatsApp da Ouvidoria Geral do Município através do número (15) 99129-2426, das 8h às 17h. Em seguida, uma equipe técnica vai ao local e faz a inspeção da área para tomar as devidas providências.


FONTE: Secom