Brasil

Atacadão e Assaí são autuados vendendo produtos com preços altos no Mato Grosso do Sul

Procon aumenta fiscalização em estabelecimentos comerciais para evitar abuso de preços; equipes percorrem lojas de redes e orientam redução de preços e filas preferenciais

MATO GROSSO DO SUL – O Procon Estadual do Mato Grosso do Sul está fiscalizando supermercados e hipermercados de Campo Grande em relação ao aumento de preços durante a pandemia e nos casos que encontra valores acima da realidade, orienta os locais a reduzir os valores, para evitar providências do órgão. Também os fiscais estão orientando sobre formação de filas preferenciais.

Ontem (24), o Procon esteve nos mercados Comper, Atacadão e Assaí, fiscalizando aumentos injustificados de preços de produtos alimentícios ou outros essenciais para uso nesta época de pandemia de coronavírus (Covid-19).

Na visita ao Assaí, que fica na Avenida Consul Assaf Trad, foram reduzidos preços em relação a cartela de ovos, que diminuiu de R$ 16,90 para R$ 14,90, assim como do trigo, que caiu de R$ 2,39 para R$ 2,29. Após orientação, feijão e arroz também tiveram mudanças (preços), com o primeiro passando de R$ 6,49 a R$ 5,39 e o segundo (arroz) de R$ 12,25 para R$ 11,99.

Já na unidade do Atacadão, na saída para Cuiabá, também foi reduzido preços da cartela de ovos, de R$ 14,95 para R$ 12,90.

Duas unidades do Comper também receberam a equipe do Procon Estadual não tendo sido constatadas irregularidades.

Durante a ação, que contou com a presença do superintendente Marcelo Salomão, foram promovidas orientações – em todos os estabelecimentos – principalmente a respeito dos cuidados em relação ao atendimento em fila preferenciais com destaque para idosos.

Entretanto, não faltaram conselhos a respeito da necessidade de procurar evitar muita proximidade entre cliente para, assim, dificultar a disseminação do Coronavirus.