Brasil

Sensação térmica pode chegar a 47ºC em Santos na próxima sexta-feira (31)

Combinação de sol forte e chuvas típicas de verão fará sensação térmica subir; frente fria derrubará temperaturas no fim de semana

A reta final do janeiro mais “ameno” dos últimos anos será marcada por temperaturas extremas.

A combinação de sol forte e pancadas de chuvas no fim da tarde, típicas de verão, fará a umidade relativa do ar subir ao longo da semana. Com isso, os termômetros santistas chegarão ao seu ápice na sexta-feira (31), quando poderão passar da casa dos 35ºC – a marca mais elevada do ano. A onda de calor reduz no fim de semana, com queda de até 10 graus.

Apesar de a máxima prevista para essa semana estar no mesmo patamar da média histórica para o período – entre 34 e 37 graus –, o calorão será sentido por conta da sensação térmica.

A meteorologista do Climatempo, Fabiana Weykamp, explica que a temperatura aparente inclui condicionantes que afetam a transferência de calor entre o corpo. Umidade do ar e densidade do vento são os que mais contribuem para o aumento da temperatura sentida pelas pessoas.

“Os últimos dias tiveram uma ‘secada’ na umidade, que ficou na casa de 40% na região de Santos. Mas isso vai reverter nessa semana, com maior possibilidade de chuvas no final da tarde e começo da noite. Com isso, as pessoas vão sentir mais calor do que o marcado nos termômetros”.

Assim, espera-se uma diferença entre 8 e 12 graus acima da medição climática – podendo chegar a até 47ºC, segundo os especialistas.

O climatologista Rodolfo Bonafim destaca que janeiro foi atípico na região, com temperaturas mais amenas que a média histórica.

“A umidade e o calor da Amazônia não estão descendo, e isso faz com que o calor aqui não fique tão constante. Essa situação tem um lado bom: evitou que tivéssemos chuvas catastróficas, comuns nessa época do ano, com impactos no trânsito e encostas”.

Bonafim acrescenta que a expectativa é de que o mês termine da forma de começou, com temperatura elevada e sensação térmica alta devido ao aumento da umidade do ar. “Tivemos alguns picos de calor, como na semana que iniciou o ano”. Nos primeiros dias do mês, a sensação térmica ultrapassou a barreira de 38ºC.

Final de semana

O cenário que agrada os veranistas muda completamente com a troca do mês. Uma frente fria vai “refrescar” o fim de semana, com a previsão de céu nublado e chuvas prolongadas até domingo. O sol deve persistir, mas coberto com nuvens e chuvas a qualquer hora do dia, fazendo a temperatura cair para máximas de 28ºC.

“Pode ter precipitações fortes no litoral paulistas, mas é um cenário diferente das chuvas em Minas Gerais e Espírito Santo. Porém, na Baixada Santista, haverá ventos fortes e incidências de raios, que exigirá cuidados das pessoas, diz Fabiana.