Notícias em Sorocaba

Lar Casa Bela convoca parceiros para manter projeto em Sorocaba

Instituição de acolhimento provisório teve recurso negado, pelo CMDCA de Sorocaba e agora precisa de doações.

A instituição de acolhimento provisório, Lar Casa Bela, tem a missão de garantir e preservar os diretos das crianças e dos adolescentes que foram encaminhados para a entidade pelo Conselho Tutelar ou pela Vara da Infância e Juventude, por sofreram ameaças, abusos ou maus tratos.

Ao longo do tempo em que o acolhido permanece na instituição, os profissionais da área assistencial trabalham diversos fatores em prol do bem-estar social do atendido, visando resgatar o brilho nos olhos de cada um. Para que isso aconteça, as crianças e os adolescentes participam do projeto “Belas Histórias”, que promove a autonomia, o protagonismo, a convivência familiar, além do estímulo dos bebês.

Como parte do programa, há a oficina chamada “Entre Belas Gerações”, em que os acolhidos participam de encontros musicais, rodas de leituras e, ainda, têm a oportunidade de trocar experiências com idosos que vivem asilos. A outra atividade intitulada “E agora?”, dedicada aos adolescentes que estão abrigados no Lar Casa Bela, tem o intuito de trabalhar o autoconhecimento, a orientação vocacional e a descoberta de talentos para ingresso no mercado de trabalho. Todas essas ações são conduzidas pela terapeuta ocupacional Najhara Araújo e a psicopedagoga Mayla Franco.

Desde 2016, o “Belas Histórias” é mantido com recursos captados por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Sorocaba, porém, neste ano, o programa não foi aprovado. “ Tivemos o recurso negado pela comissão. Ficamos muito surpresos com a essa notícia, uma vez que o ‘Belas Histórias’ já vinha sendo executado nos últimos anos com ótimos resultados”, frisa a fundadora do Lar Casa Bela, Isabel Simon.

Para manter esse projeto tão fundamental ao processo de desenvolvimento dos abrigados, a instituição necessita de parceiros que estão dispostos a contribuir com doações em dinheiro. “O programa demanda um gasto mensal aproximado de R$ 5 mil, que inclui os salários das duas profissionais e serviços de RH, compra de material pedagógico e atividades externas. Quem tiver interesse em ajudar pode entrar em contato direto conosco, tanto a pessoa física, quanto jurídica pode abraçar essa causa e alcançarmos um impacto efetivo na vida das crianças”, destaca, Isabel.

A fundadora do Lar, entende que o trabalho da equipe não é apenas acolher a criança e suprir as suas necessidades básicas como oferecer moradia, alimentação, educação e lazer, temos que resgatar a sua infância. “Buscamos oferecer a oportunidades de exercer de fato o potencial das crianças e adolescentes de forma justa e, assim, terem a chance de escrever uma história diferente”, finaliza, Isabel.

Mais informações sobre o Lar Casa Bela podem ser obtidas pelo telefone: (15) 3318-6504 ou pelo site: www.larcasabela.org.br.