Início Brasil “Parabéns ao menino do desfile” toma conta dos comentários do perfil G1...

“Parabéns ao menino do desfile” toma conta dos comentários do perfil G1 no facebook

1526
0

“Parabéns ao menino do desfile”, essa é a frase mais vista neste final de semana nos comentários de todas as postagens do perfil G1 no Facebook. Uma forma de protesto de alguns seguidores após algum editor ou usuário que trabalha no perfil das organizações Globo ofender o garoto Ivo, após o mesmo desfilar com o presidente Jair Bolsonaro no 7 de Setembro.

O menino Ivo César Gonzales, estudante de 9 anos de idade, chamou a atenção ao desfilar ao lado do presidente do Brasil no tradicional desfile de Sete de Setembro, neste sábado. No entanto, o mesmo menino foi alvo de xingamento por um comentário publicado pelo G1, o portal de notícias do Grupo Globo. O comentário foi feito por meio do Facebook.

Inicialmente, o G1 publicou uma matéria sobre o fato do menino ter desfilado ao lado de Bolsonaro. Em seguida, no entanto, veio o comentário. “Moleque imbecil, vai se alfabetizar”, dizia comentário do G1 na própria publicação com entrevista da criança, que disse que este foi “o melhor desfile de todos”.

O comentário ficou no ar por cerca de meia hora e levantou duas suspeitas. Uma de que um dos responsáveis da página, que não gosta do presidente, esqueceu de deslogar da conta do portal, fazendo o comentário. A segunda de que a conta tenha sido invadida por terceiros. No entanto, apenas esse comentário “estranho” foi observado nas últimas horas.

O caso teve grande repercussão. O ministro da educação, como pode ser visto no print abaixo, chama a situação de inacreditável.

Veja abaixo a publicação do perfil da Globo, em que é retratado o post e, mais tarde, que as medidas cabíveis seriam tomadas?

“A conta do G1 foi indevidamente utilizada para um comentário ofensivo sobre o menino que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro no desfile de 7 de setembro. O G1 repudia o uso de sua conta e anuncia que vai investigar o ocorrido e tomar as medidas cabíveis’, disse o portal, que não informou, no entanto, que medidas seriam essas.