Início Mundo Mãe processa por não detectarem que bebê tinha Down: “teria abortado”

Mãe processa por não detectarem que bebê tinha Down: “teria abortado”

625
0

Edyta Mordel, 33 anos, uma mãe polonesa que mora na Inglaterra, está processando o Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido porque a equipe médica que a atendeu durante a gestação não realizou o exame para constatar se seu filho tinha Síndrome de Down ou não.

“Eu teria abortado se soubesse que ele teria Síndrome de Down. Eu disse para meu médico que queria fazer o exame para diagnosticar a Síndrome de Down”, afirmou a mãe no processo.

Já o advogado representante do Sistema Nacional de Saúde, afirma que ela não quis fazer o exame na época da gestação.

“Inclusive havia no registro de exames dela, que ela também tinha uma cópia, que o exame não foi feito porque ela não quis”, alegou o advogado.

No processo, Edyta pede uma indenização de 200 mil libras (950 mil reais) que ela afirma serem uma compensação pelos gastos que ela tem com o filho.

O caso segue sendo julgado. Mas após ele ter se tornado público, está gerando polêmica em todo o mundo.

“Muito triste isso! Essa criança merecia ficar com pais que realmente a amem”, afirmou um internauta.

Já outra internauta disse: “Ela não merece ter esse presente tão especial de Deus! Esta criança merece ter pais que a amem!”.