Início Famosos Televisão O Máskara pode ganhar novo filme estrelado por uma mulher

O Máskara pode ganhar novo filme estrelado por uma mulher

893
0

Os Caça-Fantasmas ganhou uma nova versão estrelada por mulheres, Onze Homens também, e um Segredo teve direito à sua versão lideradas por atrizes, MIB – Homens de Preto introduziu Preto uma mulher entre as agentes secretas. Anjos da Lei, Velozes e Furiosos, Homem-Aranha e Os Mercenários também planejam relançar as franquias com mulheres à frente dos papéis principais.

Por mais que alguns fãs conservadores rejeitem a iniciativa, o futuro da indústria dos remakes e reboots passa pelo protagonismo feminino, como atesta a entrevista de Mike Richardson, criador do personagem O Máskara, à Forbes, a respeito de uma nova versão do filme:

“Gostaria de ver no papel uma comediante com muito talento para o humor físico. Tenho uma pessoa em mente, mas não vou dizer o nome dela. Teremos que nos esforçar muito para convencer esta atriz em particular, mas veremos… Nunca se sabe o que acontecerá no futuro. Temos algumas ideias”.

Além de ter criado e produzido O Máskara, estrelado por Jim Carrey, Richardson também produziu Alien vs Predador, Hellboy (tanto o filme original quanto o reboot recente) e a sequência O Filho do Máskara (2005), que fracassou nas bilheterias. Será que os planos de uma protagonista feminina podem reanimar a franquia?

Qual seria a atriz cômica difícil de convencer para este papel? Ele estaria pensando em Kate McKinnon? Awkwafina? Melissa McCarthy? Jennifer Lawrence? Ou talvez tenha planos para tirar Cameron Diaz da aposentadoria?

“Eu gostaria de ver outro personagem que precisa lidar com o poder absoluto”, ele explicou à Forbes. “Todo o tema de O Máskaradizia respeito às ações de uma pessoa com poder absoluto. Stan Lee dizia que, com grande poder, vem grande responsabilidade, mas eu prefiro pensar no outro lado da questão: o grande poder corrompe por completo”.

O tema da corrupção pelo poder certamente se adequa muito bem ao século XXI… Vamos ver como a nova geração, muito distante do Máskara de 1994, acolhe o retorno do personagem (ou melhor dizendo, da personagem) aos cinemas.