Início Interior de SP Mulher de São Roque que matou, mutilou e comeu órgão do irmão...

Mulher de São Roque que matou, mutilou e comeu órgão do irmão de 5 anos é transferida

3054
0

Jovem que matou, mutilou e ingeriu órgão do irmão é transferida para Tremembé

Após passar quase dez dias presa em observação na Cadeia Feminina de Votorantim, a jovem arina Aparecida da Silva, de 18 anos, que matou e mutilou o irmão de cinco anos, em São Roque, foi transferida na quinta-feira (11), para Penitenciária Feminina “Santa Maria Eufrasia Pelletier” de Tremembé.

Desde do início do mês quando cometeu o crime, agressora ficou isolada numa sala de inclusão na Penitenciária de Votorantim. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), a medida foi tomada para resguardar a integridade física da jovem.

Karina matou o irmão asfixiado e depois furou os olhos, fez cortes e queimou partes do corpo do garoto. Ela ainda disse aos policiais que decepou o pênis do irmão e ingeriu o órgão.

O crime

O menino de 5 anos foi assassinado pela irmã em São Roque no início do mês. A vítima já estava morta quando foi mutilada. Isso é o que indica um exame preliminar, feito pelos peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil.

No local foi encontrado um celular queimado, bem como o chip. Ambos foram enviados para a perícia, que vai investigar se a jovem pode ter sido influenciada por alguém ou algum grupo de pessoas pelas redes sociais a cometer o crime.

Uma das hipóteses da investigação é de que Karina Aparecida da Silva Roque, participava de grupos de satanismo nas redes sociais, onde poderia ter sido influenciada a praticar o crime para executar algum tipo de ritual.

Karina Roque será acusada por homicídio qualificado consumado pela morte do irmão, tentativa de homicídio do tio e maus-tratos a animal, porque mordeu o cachorro da família durante a tentativa de contenção.

Segundo a polícia, o menino foi torturado pela irmã mais velha, não resistiu aos ferimentos e morreu. Ela estava sozinha com o irmão em casa, no bairro Gabriel Piza.

Para atrair o menino, a irmã disse que iria “brincar com ele”. Ela então colocou um travesseiro em sua cabeça e o matou asfixiado. Após matá-lo, a polícia disse que, em um “ritual macabro”, a garota furou seus olhos, cortou o punho e pescoço, queimou os pés, decepou as genitálias da vítima e as “ingeriu”.

A mãe, ao chegar a casa, não conseguiu entrar após ter sido impedida pela filha, que se trancou. A mulher precisou chamar o cunhado que arrombou a porta. Ao entrar, viram o menino já morto, com sinais de tortura pelo corpo.

O cunhado tentou conter a jovem, que o atingiu com uma pedrada. A jovem ainda mordeu o cão da família, quando o animal tentou avançar nela durante a confusão.

A Polícia Militar foi acionada e a autora foi presa em flagrante e autuada por homicídio qualificado. Após prestar depoimento na delegacia, ela foi encaminhada à Penitenciária Feminina de Votorantim.

FONTE: Jornal Ipanema